ARTIGOS

05 de dezembro,2012Eleições 2012: o Democratas soube resistir

– Um trabalho recém-concluído por Murilo Medeiros, assessor da Liderança do DEM no Senado, mostra um raio-X completo dos resultados obtidos pelo Democratas nas eleições municipais deste ano.

– Em todo o País, computando os dois turnos, o partido conquistou 278 municípios, 294 vice-prefeitos e 3.275 vereadores. Foi uma resposta contundente àqueles que tentaram dizimar a legenda.

– O DEM comandará 5% das cidades brasileiras a partir de 2013. São mais de 8,7 milhões de habitantes que o partido governará; hoje são apenas 6,2 milhões.

  • Minas Gerais é o estado onde o DEM terá o maior número absoluto de prefeituras: serão 63 (7,39%); São Paulo aparece em seguida com 45 prefeituras (6,98%). Em termos relativos, o melhor resultado ocorreu no Rio Grande do Norte: o DEM irá administrar 14,37% dos municípios potiguares.

– Em termos absolutos, quando comparado ao atual cenário, o Democratas do RN também foi o que mais cresceu no quesito prefeituras conquistadas: pulou de 15 para 24 cidades. Em Goiás, a cifra subiu de 9 para 17 e no Paraná, de 15 para 23. Em outros seis estados o total de prefeituras administradas pelo DEM também evoluiu: Acre, Ceará, Mato Grosso do Sul, Pará, Santa Catarina e Sergipe.

– O Democratas recebeu este ano a confiança de 4,54 milhões de eleitores, que no primeiro turno escolheram candidatos do partido na eleição para prefeito. No segundo turno, foram mais de 800 mil votos no partido.

– O DEM registrou a segunda melhor taxa de reeleição do país, atrás apenas do PSB. Sete entre dez prefeitos candidatos da sigla se reelegeram.

– O Democratas será responsável por um expressivo bolo de orçamentos municipais a partir de 2013. O partido vai gerir um orçamento que soma R$ 12,9 bilhões.

  • Em sete unidades da federação – Alagoas, Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Rio Grande do Norte e Sergipe – o Democratas governará um eleitorado maior que o conquistado pelo PT.

– No cômputo geral, o DEM administrará um eleitorado maior. O partido estará sob o comando de 6,9 milhões de eleitores, 2,1 milhões a mais do que o cenário atual. Isso significa que, a partir de 2013, os democratas governarão 5% do eleitorado nacional.

  • O DEM conquistou fatias significativas do eleitorado de estados como Bahia (23,2%), Rio Grande do Norte (15,4%), Espírito Santo (12,7%) e Sergipe (9%)
  • Na Bahia, apesar de ter conquistado somente 9 prefeituras, o Democratas administrará 2,3 milhões de eleitores. Já o PT, que venceu em 93 cidades, chefiará somente 1,9 milhões de eleitores no estado.

– O DEM obteve um significativo aproveitamento de candidatos eleitos no Brasil. Dos 729 candidatos do partido nas eleições de outubro, 38,1% conseguiram vitória. A taxa de sucesso dos democratas – proporção de eleitos no conjunto de seus candidatos – é superior à de partidos como PDT (37,2%), PTB (36%) e PT (35,7%).

– O DEM, que antes não tinha nenhuma prefeitura no grupo das 85 maiores cidades do país, que reúne as 26 capitais e as 59 cidades com mais de 200 mil eleitores, fez 5 prefeitos nesta faixa. O PT diminuiu de 22 para 16. E o PMDB caiu de 19 para 9.

  • O PSD de Gilberto Kassab só fez quatro prefeitos entre as 85 maiores cidades do país. O PP conquistou três e o PDT levou seis cidades. PR e PTB não elegeram nenhuma cidade neste grupo.
  • Nos municípios acima de 1 milhão de eleitores, o DEM elegeu uma prefeitura, mesma cifra do PT e do PMDB. O PSDB conquistou duas prefeituras e o PSB três.

– O DEM elegeu ACM Neto em Salvador e João Alves em Aracaju. Além destas cidades, o DEM administrará outros três municípios com mais de 200 mil eleitores: Vila Velha (ES), Barueri (SP) e Feira de Santana (BA).

– O Democratas foi o único partido da oposição a conquistar uma das quatro maiores capitais do País. É uma constatação simbólica que reflete o vigor do partido no cenário político nacional.

  • A oposição ao governo federal, por meio do PSDB e do DEM, administrará sete dos 13 maiores municípios do Nordeste.

– No estrato das cidades médias – com eleitorado de 50 mil a 200 mil – o DEM elegeu seis prefeitos nesta faixa, como Mossoró (RN), São José dos Pinhais (PR), Ituiutaba (MG), Curvelo (MG), Icó (CE), entre outros.

– Entre as cidades pequenas, com até 10 mil eleitores, o DEM administrará 174 municípios. No setor intermediário, com cidades entre 10 mil e 50 mil votantes, o partido conquistou 93 municípios.

– O Democratas, um dos poucos partidos no Brasil que ainda desfruta de unidade na linguagem e de coesão nas ideias programáticas, conseguiu firmar-se como a segunda principal força de oposição no Brasil.

VOLTAR