ARTIGOS

15 de agosto,2012SÓ O CHEFE NÃO SABIA?

– A acusação feita na segunda-feira pelo advogado do ex-deputado Roberto Jefferson sobre a participação do ex-presidente Lula no esquema do mensalão pode ter sido não baseada em fatos e mesmo caluniosa.

– Mas a sustentação do advogado Luiz Correa Barbosa pelo menos serviu para levantar uma questão relevante: afinal, quem foi o principal beneficiário das tenebrosas transações? Quem estava no topo da cadeia de comando da República?

– Envolvido ou não, a resposta recairá sobre Luiz Inácio Lula da Silva, o mais popular presidente do Brasil nas últimas décadas.

– Mais do que apenas uma mesada para fortalecer um esquema de apoio político conjuntural, o mensalão se inseriu em um projeto de poder previsto para durar vários mandatos.

– É um fato que o suposto líder da sofisticada organização criminosa que resultou no mensalão, o ex-ministro José Dirceu, como chefe da Casa-Civil, era subordinado direto do ex-presidente Lula.

– O advogado de Roberto Jefferson não está sozinho nessa tese. Nas palavras de Ferreira Goulart, é mais do que factível pelo menos desconfiar do envolvimento de Lula: ?É evidente que Lula não podia ignorar o mensalão porque não se tratava de uma questão secundária de seu governo. Longe disso, o mensalão foi o procedimento encontrado para, com dinheiro público, às vezes, e com o uso da máquina pública, noutras vezes, comprar o apoio de partidos e os votos de seus representantes no Congresso?, afirmou.

Leia o artigo na íntegra: http://migre.me/ahpjB

– Como não foi nem mesmo denunciado pela Procuradoria Geral República, as insinuações contra o ex-presidente podem ser até um ato irresponsável da defesa de Roberto Jefferson. Mas infâmias e desonestidade intelectual foi algo que nunca faltou nas hostes do petismo. Alguns exemplos para refrescar a memória:

Acusações de que a oposição iria vender empresas como Banco do Brasil, Petrobras ou mesmo privatizar o pré-sal. Lançadas na campanha de 2006.

Condenação veemente da política macroeconômica do ex-presidente FHC para, no poder, manter a mesma política. O mesmo ocorreu com as ações sociais. Lembram-se da expressão herança maldita?

Alianças com tudo e todos que sempre condenaram quando estiveram na oposição.

Fabricação e divulgação de dossiês falsos contra adversários políticos. Por exemplo, no caso dos aloprados.

Uso absoluto da máquina pública, caixa 2, contas no exterior, e tudo mais o que estivesse à disposição para vencer eleições.

No caso particular do Democratas, além de manifestar o desejo de ?exterminar o partido?, o presidente Lula fez uma série de ataques pessoais ao presidente José

Agripino durante uma visita a Natal na campanha eleitoral de 2008.

No episódio específico do mensalão, o PT tentou (e ainda tenta) reduzir todas os crimes a ele atribuído a uma conspiração da imprensa e oposição ? mais do que calúnia, uma infâmia.

– Por ironia do destino, o PT agora tem sofrido com a mesma moeda que sempre utilizou para se dar bem: acusações, acusações e mais acusações. No caso contra o PT, entretanto, as acusações foram investigadas, se tornaram uma denúncia do Ministério Público e agora são julgadas pelo Supremo Tribunal Federal.

– A propósito, um dos objetivos declarados de Lula logo que saiu da presidência seria desmascarar a ?farsa do mensalão?. Os embates no Supremo mostram que a estratégia pode ter ido para o fundo do poço.

– Os advogados de defesa são prolíficos em sustentar que nenhum dos acusados pela PGR teve qualquer envolvimento com os crimes. Como já é sabido que recursos saíram da Visanet (ligado ao Banco do Brasil) e foram parar nas mãos de parlamentares da base, a única explicação alternativa é a de que o dinheiro teria andado sozinho. Se todos forem absolvidos, o crime ficará impune.

– Ao contrário do que grande parte dos defensores do petismo quer fazer passar, a população está sim interessada no mensalão, e ainda quer ver as consequências. De acordo com o Instituto Datafolha, 73% dos brasileiros querem que haja punição para os crimes. Já 82% consideram que o mensalão foi sim um caso de corrupção.

Confira: http://migre.me/ahE7R

– Não custa lembrar, mais uma vez, que o Democratas se notabiliza por defender punições para todos que cometem crimes, não importa seu partido ou posição na sociedade. O ex-governador José Roberto Arruda e o ex-senador Demóstenes Torres que o digam.

VOLTAR