NÓTÍCIAS

07 de maio,2018Na sessão de homenagem à Campanha da Fraternidade, Agripino destaca necessidade de união para combater violência

Durante a sessão de homenagem, nesta segunda-feira (7), à Campanha da Fraternidade 2018 cujo tema é “Superação da Violência”, o senador José Agripino (RN) disse que a violência no Brasil só será efetivamente combatida se houver a união de forças. No Senado, o parlamentar potiguar lembrou que é autor de dois projetos de lei ligados à segurança pública: o primeiro desburocratiza a liberação de recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para estados em situação de calamidade; e o segundo obriga o repasse de 70% dos recursos do Fundo Nacional Antidrogas para os municípios.

“A questão da segurança aflige nosso Brasil como um todo. As pessoas estão com medo de sair de casa. Outro dia vi uma pesquisa mostrando que, antes até mesmo de emprego, o brasileiro está querendo segurança”, contou Agripino. “Por isso, temos que somar esforços e ações de forma a combater esse mal que está destruindo nosso país. E, mais do que cidadão, eu sou senador e tenho a obrigação de fazer alguma coisa. Por isso apresentei esses projetos e estou trabalhando por sua aprovação”, acrescentou.

Durante sua fala, o senador pelo RN destacou ainda o trabalho de Dom Eugênio Sales, falecido em 2012, que deu início ao Movimento de Natal, na década de 60, precursor da Campanha da Fraternidade. “Foi um grande potiguar e brasileiro. Desenvolveu ações efetivas, mobilizando paróquias. O RN e o Brasil devem muito a ele”, frisou. Agripino também elogiou a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) pela escolha do tema este ano.

“Essa campanha é uma das coisas mais meritórias que temos. Segurança pública é questão fulcral para a sociedade brasileira. Ou fazemos alguma coisa ou chegaremos ao caos completo. O RN e o Brasil poderão sempre contar com meu apoio”, finalizou Agripino.

Foto: Mariana Di Pietro

VOLTAR